quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Manifesto "Um Filho Vale Um"



O Manifesto “UM FILHO VALE UM”, chama a atenção para o facto de os filhos serem discriminados não sendo em muitas dimensões legais considerados como uma pessoa. 

“O Estado reconhece as crianças como cidadãos mas, muitas vezes, ignora a sua existência ou considera-as como uma percentagem variável”. Neste sentido o manifesto pede que “A capitação dos rendimentos familiares para efeitos fiscais e de acesso aos serviços sociais” seja a regra e termina afirmando “Para os pais um filho vale tudo. Para o Estado um filho deve valer um.”

Confesso que não sou pessoa de assinar manifestos, mas neste caso eu assino e partilho, porque a verdadeira essência deste movimento/manifesto é que os nossos filhos sejam reconhecidos pelo Estado enquanto cidadãos inteiros, porque se para nós eles são parte integrante do agregado familiar, o Estado faz o favor de os retalhar porque não os considera por inteiro quando faz o saldo anual entre o que deve pagar ou reaver.

Sem comentários:

Enviar um comentário