terça-feira, 20 de novembro de 2012

Saudade...

Será que as crianças pequenas sentem saudade? Ou será que apenas sentem a falta de determinadas rotinas? Será que sofrem? O que será que pensam que acontece para de repente desaparecer do dia-a-dia uma pessoa que amam?

O Xixas tem 15 meses e desde que ele nasceu o C. (meu amado marido e pai do A.) já se ausentou em trabalho por períodos grandes 3 vezes. Da primeira vez o A. era muito pequenino, ainda não tinha três meses, e a viagem durou apenas 3 semanas, eu ainda estava de licença, ainda vivíamos ao lado dos meus pais, pelo que nunca estávamos sozinhos, mas principalmente ele ainda não tinha adquirido rotinas, por tudo isso acredito que ele não se apercebeu dessa primeira ausência.

A segunda vez foi em Junho, 4 semanas, foi um mês de muitas mudanças para o A., começou a escola, conheceu muitas pessoas novas que de repente passaram a controlar o seu dia-a-dia, saiu do miminho da casa da tia e da avó. Também desta vez, e fruto das mudanças que esse mês trouxe, o pequeno Xixas não se apercebeu totalmente da ausência do pai. No entanto, em pequenas coisas apercebi-me que ele sabia que faltava alguém, quando de manhã olhava para a almofada do pai e fazia carinha de espantando, quando falava com ele pelo Skype, e principalmente o medo de eu o deixar, durante esse tempo não havia maneira de o deixar fosse com quem fosse, porque ele tinha medo que eu desaparecesse também!!!

Claro que esta ausência custa ainda mais ao pai, que perdeu o primeiro dia de escola, a primeira reunião de pais, a primeira festa da escola, etc. embora eu lhe faça um resumo completo de cada dia, com milhões de fotos e vídeos não é nunca a mesma coisa!!!

Durante o Verão, o Xixas ficou muito agarrado ao pai, passaram muito tempo juntos, principalmente fruto das aventuras motards do meu maridinho, e criaram as rotinas deles, as brincadeiras deles. E agora de repente o pai desapareceu outra vez e o A. só o vê pela "caixinha mágica" (a.k.a. Skype). Desta vez não posso dizer que o A. não esteja a perceber e a sentir a ausência do pai, quando chegamos a casa da escola ele vai a todas as divisões da casa procurar o pai, pega nas coisas dele e dá-me, como quem diz, onde é que ele está, fica maluco de alegria quando fala com o pai no Skype, imita tudo o que o vê a fazer.... e principalmente está mais agarrado a mim que nunca, só fica sozinho na escola (porque sabe que o vou buscar depois), não largar o pooh (bonequinho de dormir) por nada e a chucha voltou a ser a melhor amiga!!!

Eu sei que ele, apesar de sentir a  falta, está feliz, é uma criança feliz :) Na escola tenho perguntado se notam diferença nele, mas não ele continua o mesmo, social, brincalhão e muito divertido!!! Os principais momentos em que ele sente saudades, é nas rotinas do dia-a-dia, nos momentos deles os dois...

Gostava de perceber o que vai na cabecinha dele, como é que ele entende as ausências do pai, mas acima de tudo dou-lhe o miminho todo do mundo para que ele saiba que mesmo que estejamos longe o amamos mais que tudo....


Sem comentários:

Enviar um comentário